sábado, 22 de abril de 2017

#8 Dia do Conto: GRITO - de Guerra (Rennan Andrade)

Autor: Rennan Andrade
Editora: Independente
Páginas: 123
SINOPSE: 12 contos. Todos com protagonistas diferentes, contando histórias diferentes sobre família, adolescência, amizade, paixão, superação e, principalmente, sobre a vida. O quão especial ela é; o quão diferentemente ela pode ser vivida; e o quão rapidamente ela pode terminar. Às vezes por um tiro, uma bala perdida no meio da rua, um acidente de carro numa estrada escura, ou durante ações cotidianas na vida diurna. Sempre desejamos o melhor para quem vai, mas o que acontece com quem fica? Será o luto tudo o que nos resta para superar a morte? Será o tempo o melhor remédio para quem sofre? Ou será o melhor castigo para quem deseja esquecer? Do mesmo autor do sucesso independente A Luz de Cada Mundo, incluindo os contos #1 da Amazon, Imperfeição e Grito (de Guerra). Dedicado a todos aqueles que ainda se lembram.  COMPRAR: Amazon  /  Clube dosAutores 

     O Conto, que faz parte da Antologia “A Verdadeira Morte”, do mesmo autor, narra as angústias de um jovem que, sem ver nenhuma saída para suas demandas emocionais, encontra no suicídio o seu último grito de socorro.

“Existem situações que simplesmente aparecem em nossas vidas para que possamos enfrenta-las. Momentos de dificuldade, em que não sabemos mais com quem podemos contar, em que lugar estamos seguro, e se podemos passar por aquilo vivos. Isso porque, sofrer da maneira que sofremos em determinados momentos, como da maneira que estou sofrendo agora, às vezes chega a ser pior do que qualquer outro castigo que a natureza possa nos oferecer. Inclusive a morte...”

     Em poucas páginas, o autor consegue nos trazer de forma intensa um recorte da sociedade, um tema ainda considerado para muitos um tabu, mas de presença alarmante na atualidade, o suicídio entre os jovens. O conto narra uma série de situações vivenciadas pelo protagonista, fazendo-o se isolar cada vez mais e se entregar à depressão. O caso apresentado é baseado em fatos reais, depositando um tom mais urgente nas palavras do autor e suscitando diversos sentimentos e reflexões. Não saber a quem recorrer e o medo de ser julgado dificultam ainda mais o pedido de ajuda, que muitas vezes é percebido tarde demais. GRITO nos mostra exatamente isso, o quanto é difícil tanto para quem vê no ato uma saída quanto para quem está ao seu redor e às vezes não percebe ou não consegue auxiliar. Uma leitura rápida e rica nos detalhes, leia e reflita. Com certeza, é válida a leitura da Antologia completa!

     Em meio a séries e desafios tanto veiculados na mídia, é preciso estar atento a tudo e a todos. Se algo do tipo já passou pela sua cabeça, saiba que não está desamparado, não tenha vergonha, se abra com alguém e peça ajuda. Se você desconfia de que alguém do seu círculo social esteja passando por isso, tente ajudar, estenda a mão, deixe a pessoa saber que ela não está sozinha e que você não está lá para julgá-la. Isso pode ser o início de uma recuperação. É importante entender que o suicídio não é sinal de fraqueza, não é tentativa de chamar a atenção, não é falta de Deus no coração e não depende de raça, status financeiro, religião ou nacionalidade. Se você não quer se envolver, ao menos informe a alguém próximo sobre o que está acontecendo e se afaste. Se possível guarde suas opiniões para si, acredite, este não é o momento. Fica a reflexão.

O CVV - Centro de Valorização da Vida realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email, chat e Skype 24 horas todos os dias. Ligue: 141 / Conheça: www.cvv.org.br

Até mais, pessoal!