quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Resenha: Um Poema de Guerra (Dan Folter)

Exemplar cedido em parceria com a
Editora Xeque-Matte.

Autor: Dan Folter
Editora: Xeque-Matte
Páginas: 323
Ano: 2018

SINOPSE:

Tudo que Gustavo desejava era um emprego, mas não de soldado. Júlia, por outro lado, ansiava encontrar os pais biológicos, não envolver-se na revolução. Quis o destino entrelaçar suas vidas para o bem ou para o mal.
Poderia um amor improvável e juvenil sobrepujar um conflito armado? Quem ganha e quem perde com a divisão do país?
Na guerra não há vencedores, somente vencidos. 

Não se engane, “Um Poema de Guerra” não é um livro de poesias, seu enredo não poderia ser mais atual ao abordar a Reforma Política no Brasil. “Beta, política? Deve ser uma leitura entediante.” Mais um engano... A narrativa do autor é tão envolvente que fui simplesmente tragada para os cenários do livro.
Participei de tudo, não era uma simples leitora, de uma hora para outra estava no meio de uma guerra civil. Conheci vários personagens e um pouco de suas histórias, acompanhei as diversas formas como tal guerra afetava a vida de cada um deles. Como se deu o conflito? Entre o Governo e os que queriam separar os estados da região Sul do restante do território brasileiro. A descrição dos cenários é incrível, torna tudo muito real e a leitura fluente.

“Seguiu-se uma noite festiva, com pessoas sorrindo e bebendo enquanto escondiam uma das outras seus desejos, temores e preocupações mais íntimas. A vida é por vezes um gigantesco baile de máscaras, com facetas que optamos por revelar e características que precisamos esconder.”

Nem só de guerra e corrupção se sustenta a história, temos amizade e romance. Este último me chamou muito a atenção. O que você faria caso se apaixonasse por alguém que estivesse em lado oposto ao que você defende? Quem venceria, o amor ou os próprios ideais? Sobre o final? Não, não é nada clichê.
Outros pontos positivos: Capa, diagramação e revisão estão impecáveis. Apaixonei-me pela capa e depois a sinopse me deixou ainda mais curiosa. E para a felicidade da leitora que aqui escreve, minha curiosidade não me enganou. 
Você gosta de dramas? Está preocupado com a situação em que vivemos atualmente? Esta leitura é obrigatória, empolgante e diferente de tudo o que já li.

Obs.: Continuo na torcida, quero uma nova edição com capa dura!

Ficou curioso? Clique aqui e adquira seu exemplar.